Skip links

Como organizar o ponto de venda para o Carnaval

Como organizar o ponto de venda para o Carnaval

Durante o carnaval, algumas estratégias podem ser utilizadas para atrair os foliões e os não foliões e aumentar as vendas

Faltando menos de um mês para o carnaval, diversas adaptações podem ser feitas nas farmácias para emplacar nas vendas e chamar os foliões para o ponto de venda (PDV).

Produtos como bebidas, esmaltes, maquiagens e preservativos são mais vendidos durante esse período e podem ser organizados de maneira a incentivar essas vendas.

A palestrante e consultora de empresas, especializada em varejo, Silvia Osso, dá dicas para a decoração da loja durante o período do carnaval, quais medicamentos podem ficar em destaque e como trabalhar as categorias mais compradas pelos foliões.

Como a decoração da farmácia deve ser trabalhada para atrair o folião?
Em geral as farmácias não fazem grandes decorações porque a maioria dos clientes acha que um estabelecimento de saúde não deve ter muita decoração, pois associam isso a falta de seriedade. Contudo, ainda assim é possível decorar algumas pontas de gôndola com frases voltadas para a folia e indicações de produtos que não devem ser esquecidos pelos foliões.

O layout da farmácia não deve ser alterado porque os clientes gostam de comprar em locais onde estão habituados e tem comodidade para efetuar suas compras.

Já as pontas de gôndolas, os cestos expositores e o check out devem ser muito explorados. Assim, abastecidos com produtos de verão e carnaval, além de estarem bem sinalizados e com preços à vista do cliente.

As ofertas como leve três e pague dois são muito interessantes nessa época.

Quais medicamentos devem ficar em destaque no ponto de venda durante o período do carnaval?
O Carnaval fica no verão e o verão é uma época de oportunidades para as farmácias.

Produtos que devem ser observados com atenção

Medicamentos: para usar em viagens ou nos dias de carnaval são os para febres (antitérmicos), dores de cabeça (analgésicos), indisposição de estômago ou flatulência (antiácidos), laxantes (caso costume ter prisão de ventre), náuseas, vômitos e diarreias decorrentes de quadros virais, como resfriados e viroses intestinais, que dispensam a ida ao médico e podem ser atenuados com os medicamentos isentos de prescrição (MIPs).

Para quem viaja com crianças os seguintes itens básicos:

Termômetro;
Colher medidora para preparar soro caseiro ou soro em pó;
Loção ou creme para picadas de inseto ou queimaduras de sol;
Líquido bactericida ou água oxigenada para limpeza de cortes e machucados;
Curativos adesivos para machucados;
Embalagens pequenas de compressas de gaze ou rolo de atadura de gaze;
Esparadrapo antialérgico ou fita microporo;
Tesoura afiada para cortar gaze ou esparadrapo;
Pinça para retirar ferrões ou farpas;
Soro fisiológico;
Solução nasal à base de cloreto de sódio e sem conservantes;
Protetor solar;
Repelente de insetos;
Seringa, conta-gotas, colher ou copinho com medição para administrar remédios para crianças.
Antialérgico;
Demais medicamentos de uso contínuo receitados pelo médico.

Itens de perfumaria

Os femininos mais procurados para os que viajam têm a ver com sabonetes, colônias, talcos, cremes hidratantes para o corpo e mãos, protetores solares, repelentes, xampus, cremes para cabelos, desodorantes, depilatórios entre outros. Assim, há a possibilidade de montar kits com dermocosméticos.

Quem gosta de Carnaval e vai a bailes ou carnaval de rua também procura além dos acima, itens de maquiagem como cílios postiços, cola para cílios, máscaras de cílios com gliter, sombras com gliter ou cintilantes, esmaltes chamativos, dentre outros.

Os kits montados pela farmácia devem levar em conta muito mais o preço final do que o número de produtos. É importante ter alguns tipos de “necessaires” de vários tamanhos e atraentes para que os clientes possam montar seus kits com itens disponíveis na loja. Alguns exemplos são: sabonete + desodorante + bucha para banho ou algodão + acetona + base + esmaltes.

Os kits masculinos compostos por barbeadores ou aparelhos para barba, cremes ou loções, desodorantes, bem como gel para cabelo e protetores solares também tem procura e saída para os que viajam.

Além disso, é importante lembrar-se de expor bem os lubrificantes e preservativos que também tem um acréscimo de vendas nessa época.

Como as categorias que mais vendem durante o carnaval devem ser trabalhadas?
Todas as categorias devem ser objeto de atenção.

Contudo, nos medicamentos a maior atenção deve-se para: dores de cabeça (analgésicos), indisposição de estômago ou flatulência (antiácidos), náuseas, vômitos e diarreias decorrentes de quadros virais, como resfriados e viroses intestinais.

Já na perfumaria, os preservativos e lubrificantes não devem faltar, assim como gel para cabelos, maquiagens e protetores solares, visto que quem vai ao carnaval de rua precisa de proteção para a pele.

Fonte: Guia da Farmácia

Return to top of page