Skip links

Boehringer eleva lucros e destaca aposta em Pesquisa & Desenvolvimento

Boehringer eleva lucros e destaca aposta em Pesquisa & Desenvolvimento

A farmacêutica Boehringer Ingelheim encerrou 2018 com vendas líquidas de 17,5 bilhões de euros. Ajustado por efeitos cambiais, bem como efeitos pontuais devido à troca de ativos com a Sanofi em 2017, as vendas líquidas cresceram 4%. Com 3,2 bilhões de euros (+ 2,8%), as despesas com Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) aumentaram para 18,1% das vendas líquidas anuais.

No processo, a empresa concentrou-se em áreas terapêuticas específicas. “Queremos fazer uma contribuição significativa para um tratamento superior do câncer”, disse o presidente do Conselho de Diretores Administrativos, Hubertus von Baumbach. “Além disso, estamos realizando pesquisas, entre outras, sobre doenças fibróticas, metabólicas e imunológicas”, acrescentou.

Com quase 1 bilhão de euros (+ 9%), os investimentos em ativos tangíveis foram maiores do que nunca. O lucro operacional novamente chegou a 3,5 bilhões de euros (-0,4%), enquanto o lucro do Grupo após impostos aumentou para 2,1 bilhões de euros. “Em 2018, o retorno sobre as vendas líquidas aumentou de 19,3 para 19,8%, enquanto nosso índice de patrimônio subiu de quase 38% para 40%. Assim, somos também uma empresa muito saudável do ponto de vista financeiro”, observa o membro do Conselho de Diretores Administrativos responsável por Finanças, Michael Schmelmer.

Forte portfólio da Boehringer em produtos farmacêuticos humanos

Com 12,6 bilhões de euros, os produtos farmacêuticos humanos contribuíram com 72% do total de vendas líquidas em 2018. As reduções nas vendas líquidas, devido ao vencimento de patentes de medicamentos inovadores, foram mais do que compensadas, alcançando, assim ,um crescimento ajustado de moeda de 5,1%. As receitas do negócio global de licenciamento foram menores do que no ano anterior e reduziram a taxa geral de crescimento nessa área de negócios para 3,3%.

Assim como nos anos anteriores, o medicamento respiratório SPIRIVA® alcançou as maiores contribuições líquidas de vendas com 2,4 bilhões de euros (-11,4% com ajuste monetário), seguido pela família de medicamentos para diabetes tipo 2 JARDIANCE®, incluindo SYNJARDY® e GLYXAMBI®, com 1,8 bilhões de euros (+ 52,5% de reajuste cambial), o anticoagulante PRADAXA® com 1,5 bilhão de euros (+ 7,0% com ajuste cambial), o medicamento TRAJENTA® para diabetes tipo 2, com 1,4 bilhão de euros (+ 9,0% com ajuste monetário), bem como o OFEV® para o tratamento da fibrose pulmonar idiopática (FPI), com 1,1 bilhão de euros (+ 28,7% de ajuste monetário).

Em 2,8 bilhões de euros, os investimentos em P&D da Boehringer Ingelheim em produtos farmacêuticos humanos correspondiam a uma participação de 22,1% das vendas líquidas de produtos farmacêuticos humanos. Para o total de 90 projetos em todas as fases do processo de pesquisa, o objetivo é que 75% deles sejam ou as primeiras moléculas em sua classe de ingredientes ativos ou o primeiro em uma nova área terapêutica. Em oncologia, os pontos focais são cânceres do pulmão, estômago e intestino, enquanto nas doenças fibróticas o foco é na esclerodermia sistêmica com doença pulmonar intersticial. Nas doenças metabólicas, a esteato-hepatite não alcoólica é o principal foco de pesquisa. Em imunologia, a pesquisa está dando atenção às doenças inflamatórias crônicas da pele e do intestino. Outros projetos abordam doenças do sistema nervoso central, como Alzheimer e esquizofrenia, obesidade e retinopatia.

Perspectivas da Boehringer Ingelheim para 2019

Para o ano fiscal corrente, a Boehringer Ingelheim espera um ligeiro crescimento nas vendas líquidas e novas atividades de investimento intensivo em uma base comparável. “Só na Europa, estamos planejando investimentos de mais de 3 bilhões de euros nos próximos cinco anos”, diz von Baumbach.

Fonte: Guia da Farmácia

Return to top of page